O que se sabe sobre o navio que trouxe primeiros casos da variante indiana de Covid ao Brasil

O Maranhão confirmou 6 casos da nova cepa de Covid, originária da Índia e chamada B.1.617, em tripulantes do navio MV Shandong da Zhi, embarcação que está no litoral de São Luís desde o dia 14 de maio. Um homem segue internado em hospital, enquanto 2 tiveram sintomas leves e já retornaram ao navio, que está em alto mar a 35 km de São Luís. Pelo menos 100 pessoas tiveram contato com os infectados e são monitorados pelo governo local.

Quantos casos da cepa indiana foram confirmados até agora?

Seis. Cinco deles continuam de quarentena dentro do navio e um deles está internado em São Luís. A confirmação foi feita pela Fundação Evandro Chagas, ligada ao Ministério da Saúde. Nenhum desses pacientes deixou o Maranhão.

Qual o estado de saúde do paciente internado?

Um indiano de 54 anos, está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular em São Luís. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, nesta sexta-feira (21), o paciente teve uma pequena melhora no quadro de saúde dele, que é estável.

O que vai acontecer com as 100 pessoas que tiveram contato com o indiano?

Segundo Carlos Lula, secretário estadual de Saúde e presidente do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), as 100 pessoas que tiveram contato com os tripulantes infectados serão testadas, acompanhadas e isoladas.

“A variante já estava presente em 51 países e aqui na América do Sul só estava presente na Argentina. O Brasil acaba sendo o segundo país da América do Sul com confirmação da cepa”, disse o secretário.

Quantos tripulantes tinha o navio?

Essas seis pessoas confirmadas com a nova cepa fazem parte do grupo de 23 tripulantes do navio MV Shandong da Zhi, que conta, no total, com 15 tripulantes que apresentaram testes positivos para a Covid-19. Oito seguem sem sintomas da doença.

De onde veio o navio?

De bandeira de Hong Kong, Shandong da Zhi foi fretado pela Vale para o transporte de minério de ferro. É um navio cargueiro construído em 2012. Seu comprimento total é de 360 ​​metros e sua largura é de 65 metros.

Inicialmente, a embarcação saiu do Terminal Marítimo Teluk Rubiah, na Malásia, no dia 27 de março deste ano. Depois, o navio passou pela Cidade do Cabo, na África do Sul, onde embarcaram os 24 tripulantes.

O destino da viagem era o Porto da Madeira, em São Luís.

Como fica a situação do navio a partir de agora?

Desde que foi identificado um tripulante do navio MV Shandong da Zhi com sintomas da Covid-19, no dia 15 de maio, a embarcação foi proibida de atracar na capital maranhense e ficou em alto mar. Na época, ainda não se tinha a confirmação de que se tratava da variante indiana.

O que diz a OMS sobre a cepa indiana?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) a variante B.1.617 está sendo classificada como um tipo “digno de preocupação global”.

Quais os riscos dessa nova variante?

A análise genética revelou que essa variação apresenta mutações importantes nos genes que codificam a espícula, a proteína que fica na superfície do vírus e é responsável por se conectar aos receptores das células humanas e dar início à infecção.

Em linhas gerais, tudo indica que esses “aprimoramentos” genéticos melhoram a capacidade de transmissão do vírus e permitem que ele consiga invadir nosso organismo com mais facilidade.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: