Ramos defende Governo do Amazonas e acusa Pazuello por omissão em Manaus

O vice-presidente da Câmara Federal, Marcelo Ramos (PL), usou o twitter para comentar um dos pontos discutidos na CPI da Covid-19: a negativa do Ministério da Saúde em disponibilizar uma aeronave para o que fosse transportado oxigênio para Manaus durante a crise que a capital do Amazonas vivenciava em meados de janeiro deste ano.

O parlamentar amazonense revela que, à época da crise do oxigênio, conversou por telefone sobre a aeronave americana disponibilizada para transportar o insumo com o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e com o ex-chanceler Ernesto Araújo.

“O Ministério da Saúde não usou a aeronave porque não quis e até hoje não explicou os motivos”, aponta Marcelo Ramos.

Um outro ponto que foi destacado pelo deputado federal em suas redes sociais foi sobre a data em que Pazuello alega ter tomado conhecimento da falta de oxigênio em Manaus. O ex-ministro diz que soube da escassez do insumo no dia 10 de janeiro.

Ramos apresenta parte de um documento oficial do Ministério da Saúde onde se pode ler que o órgão tomou ciência sobre o caso três dias antes.

“Nosso povo sofreu e gente morreu por esse atraso de reação”, escreveu o parlamentar.

 

Fonte:

Texto: Rosianne Couto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: